CARTA AO ICMBIO .. DA NOSSA APA DA BALEIA FRANCA

Prezado ICMBio, gostaria de lhe contar um pouco e rapidamente do que tenho vivido por aqui nas últimas semanas e que, acredito, você vai gostar de saber. Completamos 18 anos em setembro e agora já podemos dizer que somos maior de idade. Isso nos traz responsabilidades novas, mas também algumas liberdades. Esta Carta é uma delas.

Nas últimas semanas passamos por fortes emoções.

 

Por um lado a Justiça nos cobrando celeridade no Plano de Manejo e nós justificando a importância da ampla participação social ao longo do processo. Por outro lado, municípios e entidades empresariais pedindo interferência judicial por mais participação.

Por um lado processos judiciais com argumentos de que nosso esforço pela retomada do turismo embarcado não deveria acontecer, pelo “bem” das baleias franca. De outro lado novas ações judiciais pedindo que sejamos punidos por “não viabilizar” o turismo embarcado de observação de baleias.

Agentes privados e públicos, agentes políticos e atores sociais solicitando: “para tudo! que eu quero entrar” … E nós reiterando, pacientemente: “venham se acomodem, podem falar” .. e mesmo assim, um absoluto silêncio .. no ar.

Nos 3 anos anteriores, algumas entidades nas tais redes sociais nos criticando pelo baixo número de baleias que nos visitou, e com o Slogan: “A culpa é da APA que não tem gestão.. os números são claros!!” .. Neste ano as mesmas entidades nas mesmas tais redes sociais nos criticando pelo elevado número de baleias nos visitando, e com o slogan: “A culpa é da APA .. que está mentindo .. os números não são claros!!”

Mas enfim .. não está fácil para ninguém, inclusive para as APAs. Mas, para nossa felicidade, temos um Conselho Gestor (grifo meu). O CONAPABF foi criado há 12 anos para atuar na gestão de meu território. Ininterruptamente trabalha, desde então, pela ampliação, consolidação e enraizamento de um processo participativo dia-a-dia mais intenso e robusto.

Agora chegamos num momento decisivo para mim, agora já adulta. A conclusão de nosso plano de manejo. Após quase uma década de discussões em torno da concepção metodológica do Plano e das fontes de recursos. Depois de 4 anos desde que os recursos foram destinados e a metodologia acordada. Depois de 2 anos de trabalhos intensos de consulta a todos os setores interessados na gestão do meu território, realizada em quase 30 oficinas e reuniões públicas. Depois de 3 dias intensos de discussões acaloradas, qualificadas e absolutamente respeitosas, o meu Conselho Gestor concluiu o texto do Plano. Os trabalhos foram encerrados às 22:30 desta quarta (03/10), depois de mais de 14 horas de debates, só neste dia.

E olhe, não foi fácil .. mas se fosse não seria nosso. Por um lado, tenho a impressão de que cada um ali presente saiu um pouco insatisfeito pois não viu aprovada esta ou aquela sua proposta. Mas tenho, por outro lado, a certeza de que cada um saiu muito mais satisfeito pois viu todas as suas propostas apreciadas e debatidas de forma qualificada e que, boa parte delas, foram aprovadas, com eventuais ajustes aqui ou ali.

Acredito com força que num processo participativo como este, as relações de confiança e o comprometimento de parte a parte só se dão quando cada um e todos se sentirem incluídos, se sentirem parte. O que o meu Conselho nos diz é que eu, como APA, não excluo mas trabalho para entender o outro e pelas nossas convergências; não digo que “não pode”, a priori, mas construo  exaustivamente o “como pode”. E é essa a essência deste Plano de Manejo e desta APA, Eu :  Uma Unidade que (me perdoem a franqueza) não é do ICMBio apenas, mas é de todos os milhares que aqui residem ou usufruem dos seus valores. É  da sociedade catarinense e brasileira. É  das centenas (sim, neste ano foram centenas!!) de baleias franca que nos visitam todos os anos e, é ainda, acima de tudo, do mundo todo. É por isso que sou, orgulhosamente, a “nossa APA da Baleia Franca” e agradeço a cada um que vem fazendo desta minha vida algo tão prazeroso, desafiador e belo.

Para concluir, apreciem nossa Missão e nossa Visão de Futuro. Ficou uma belezinha, não!!??

 

Promover, de forma participativa, ações de conservação do patrimônio natural

cultural no território da Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca

 Ser um território onde as práticas humanas sejam desenvolvidas com base em ações sustentáveis decorrentes de pactos sociais.

APA da Baleia Franca

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s